A ansiedade da estréia

Thiago Silva, Júlio César e David Luiz nos momentos que antecedem a estréia da Seleção na Copa 2014

Esse é o meu primeiro post no meu primeiro blog. É claro que pretendo escrever mais posts nesse blog, e quem sabe desenvolver outros blogs no futuro. Mas no momento escrever este post está me deixando com uma sensação parecida de uma estréia na Copa do Mundo realizada no próprio país, com uma importante diferença –  não tenho estádio cheio, não tenho 10 companheiros de equipe e nem um professor chamado Felipão me dando ordens ou direções. Salário milionário então… só a ansiedade de produzir algo que seja relevante e quem sabe lido por alguém além de meu pai e minha esposa.

E por que criar um blog? Ou melhor, o que me dá confiança que conseguirei persistir após os primeiros posts?

É um boa pergunta. Sinceramente, não tenho certeza que conseguirei. Com muita facilidade posso ser engolido pelo dia a dia, pelos compromissos de família, pelo trabalho, pelo desanimo, pela falta de disciplina, por falta de seguidores ou feedback, por outra ideia melhor, por falta de preparo, etc…

Respondendo a pergunta, no fundo acho que escrever esse blog representa realizar ou externalizar um novo capability digital que até então é interno e visível para poucos, e que considero relevante para minhas atividades atuais e futuras.  Essa habilidade está em desenvolvimento e o blog não deixa de ser um canal de aprendizado – uma espécie de on-the-job training. Não pretendo abraçar o mundo digital e tentar me tornar mestre de tudo, mas sim adquirir alguns survival skills básicos e aprender a fazer na prática um core de atividades essenciais para minhas atividades atuais e futuras aspirações.

E por que isso é relevante?

Não acho que seja relevante pra todos “colocarem a mão na massa”, mas pra mim é a melhor forma de adquirir os skills necessários pra buscar inovação na tecnologia. É verdade que esses skills são muitas vezes considerados funcionais e que podem ser adquiridos ou contratados por grandes organizações para desenvolver canais digitais que complementam os tradicionais. Porém, em segmentos onde o digital se torna um componente vital do core business, não é possível delegá-lo para TI ou um grupo de marketing digital. E cada vez mais os segmentos tradicionais como saúde se deparam com a realidade de possuírem um portfolio de produtos ou serviços com poucas vantagens competitivas frente aos concorrentes, onde o uso da tecnologia pode fazer a diferença para atingir a liderança.

Sobre o blog…

Estarei descrevendo em tempo real a experiência de desenvolver uma loja virtual com a Shopify, uma plataforma de ecommerce recém habilitada para o Brasil que permite que empreendedores sem experiência de programação desenvolvam suas próprias lojas virtuais. Estou muito animado em compartilhar essa experiência – acredito que será relevante para muito empreendedores como eu que estão no inicio de uma fantástica jornada!

Resumindo…

Estou embarcando nessa jornada com a expectativa de aprender e me desenvolver como profissional e empreendedor, e explorar novas ferramentas, aplicativos e canais de comunicação e comércio. Espero no caminho encontrar outras pessoas com o mesmo interesse e determinação e promover uma troca de experiências e conhecimento que leve a novos modelos e oportunidades de negócios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s