A inovação também é brasileira: a história do Atacado.com

Gabriela Jungblut – Blog Shopify

Alguns empreendedores brasileiros sabem que pode ser um pouco complicado abrir uma loja virtual – ainda mais um marketplace, que ainda é tão raro aqui na Terra das Palmeiras.

Se você é um fornecedor ou fabricante de roupas ou tecidos mas está cansado de vender para pequenos comerciantes, tem uma mente empreendedora e está pronto para expandir a sua empresa – ou se você é um empreendedor com ideias inovadoras – está na hora de conhecer o Alexandre e a história de sucesso do Atacado.com!

Os primeiros passos do Atacado.com

O Alexandre não era um empreendedor de primeira viagem. Antes de abrir o Atacado.com, ele já tinha uma empresa que desenvolvia start-ups para terceiros: a Sumo Digital. Foi lá que ele adquiriu as habilidades que chamaram a atenção dos seus futuros parceiros, o Marcelo Terrazzan e o Paolo Orlando.

A semente daquilo que hoje é o Atacado.com brotou quando Bernardo Bonjean, o nome por trás de uma empresa especializada em microcrédito, descobriu que um número cada vez maior de sacoleiras estava solicitando pequenos empréstimos para que pudessem realizar viagens até os polos têxteis do Brasil e abastecer suas lojas.

Leia o artigo na íntegra clicando no link.

Inicie com Shopify com um teste grátis de 14 dias – clique no link.

Shopify acelera crescimento e atinge 500.000 lojas na plataforma; América do Sul lidera crescimento com 168%

Shopify-16-9

Robert Foster – Blog EmpreenderShopify

Oi pessoal! Gostaria de compartilhar essa notícia que foi anunciado ontem pela Shopify, na divulgação dos resultados financeiros do segundo trimestre de 2017.

Os resultados são todos impressionantes, mas resolvi destacar alguns pontos que mais me chamaram atenção.

  • Meio milhão de lojas em Shopify em 175 países. Se você questiona quantas dessas estão ativas, considere isso: $40 Bilhões em vendas através das lojas. Está preocupado com a robustez de hospedagem de sua loja?
  • Alguns insights interessantes sobre esses dados:
    • Crescimento por região nos últimos 12 meses: América do Norte – 56%, Asia – 82%, América do Sul – 168%, África – 70%.
    • 1,2 milhões de usuários ativos do admin da Shopify – mesmo todo em inglês. Hello OpenEnglish!
    • Predominantes 52% de empreendedoras usando a plataforma! Show!
    • Lojistas por faixa etária: 18-24 (7,3%), 25-34 (37,5%), 35-44 (30%) e 45+ (24,9%)
  • Sucesso de lojistas:
    • 131 milhões de clientes de lojas Shopify
    • $100K por minuto vendidos em lojas Shopify durante o Black Friday (o legítimo) e Cyber Monday em 2016
  • Potenciais parceiros – prestem atenção nesses números:
    • O Eco-sistema de parceiros Shopify gerou $430 milhões em receitas em 2016 – incluindo agências, designers, developers, free-lancers de fotografia, SEO, branding e marketing digital, etc…
    • O App Store Shopify tem mais de 1800 apps e gerou 7 milhões de downloads em 2016. Vamos tirar do papel aquele idéia genial de app que falta aqui no Brasil??

Os resultados completos estão no site da Shopify: www.shopify.com/press/releases

Então, caros empreendedores e lojistas, falta o que para iniciar sua loja com Shopify?

Clique aqui para iniciar seu test grátis de 14 dias.

Fonte: Shopify 

Foto: Motley Fool Canada

MOIP apresenta o novo gateway integrado com Shopify

Robert Foster – Blog EmpreenderShopify

A MOIP Pagamentos recentemente apresentou uma nova plataforma de pagamentos para os lojistas da Shopify no Brasil. Com o Checkout Transparente Shopify, os lojistas ganham uma alternativa de pagamento mais interessante e atraente para suas lojas e a plataforma Shopify fica cada vez mais viável no Brasil.

A plataforma foi desenvolvida em parceria com a Atacado.com, que além de cliente da Shopify Plus já desenvolveu um marketplace local e vários serviços complementares a plataforma. Algumas características da nova opção de pagamentos:

  • Fluxo diferenciado vs. outros gateways, com menos campos e páginas a serem preenchidos pelo cliente, que aumenta a taxa de conversão das lojas
  • Diferente de outras plataformas de pagamento como PagSeguro, o cliente não precisa se cadastrar ou fazer login para realizar a compra, reduzindo muito o abandono do carrinho de compra.
  • Personalização da identidade visual do checkout, permitindo o uso do Logo e CSS da loja, e fácil inserção de texto nos boletos gerados na loja
  • Todos os meios de pagamento, com venda no boleto bancário e por cartão de crédito com as bandeiras Visa, Mastercard, Amex, Diners, Elo, Hipercard e Hiper, de maneira nativa e sem complicações.
  • Integração facilitada da Google Analytics possibilitando melhor visibilidade e análise da loja e dos clientes
  • Tarifas competitivas para lojistas, iniciando em 3,99% ou 4,99% + R$0,69 com repasse em 14 ou 30 dias mais tarifa fixa por transação, e 2,99% + R$0,69  no débito e boleto, com possibilidade de negociação com volumes maiores.

Além das novidades listadas acima, o lojista pode esperar mais novidades e desenvolvimentos na plataforma da MOIP nos próximos meses, que se tornou, na opinião da EmpreenderShopify, a melhor alternativa para os lojistas Shopify.

Como começar?

O primeiro passo é se tornar lojista Shopify. Inicie um teste grátis por 14 dias – clique aqui.

Como instalar a MOIP?

Após o cadastramento na Shopify (veja acima) ou para clientes existentes Shopify, veja as instruções no seguinte video.

Várias lojas já tem o novo checkout instalado, incluindo a Zissou.com.br e a Mensagem da Cruz

Cadastre-se para receber o newsletter da EmpreenderShopify – clique no link.

Foto: rawpixel

 

Primeiro Meetup Shopify Brasil realizado em São Paulo foi um sucesso!

Meetup 1

Robert Foster – Blog EmpreenderShopify

Olá Pessoal,

Na última quarta-feira aconteceu aqui em São Paulo o primeiro Shopify Meetup no Brasil, organizado pela MOIP Pagamentos.

Esqueçam os detalhes do evento por um instante, e repitam comigo:

“O Primeiro Shopify Meetup no Brasil.”

O fato disso ter finalmente acontecido é em si fantástico – para nós que já vivemos Shopify há alguns anos. E olha que eu tenho esse blog desde 2014 e não sou nem de perto o mais antigo entusiasta de Shopify aqui no Brasil.

Conversei com um casal muito legal no evento que tem uma loja Shopify há oito anos –  www.terracotta.com.br – no inicio trabalhavam com pagamentos apenas via Paypal e pré- GadolApp – ou seja, sem opções de frete dos Correios, sem parcelamento, sem boleto! Pasmem!

Em contrapartida, o Amit da Zissou implementou o omnichannel há poucos meses com a loja online junto com o POS e o checkout e maquininha da MOIP, e consegue compartilhar um estoque e uma conta de recebimento de pagamentos. Alias, como ficou fantástico o site da Zissou – vale a pena conferir!

Voltemos para o evento. Não podemos deixar de chamar atenção ao pano de fundo e motivo da realização do evento, que é a disponibilização do checkout personalizável da MOIP.  Uma salva de palmas para a Gisele da MOIP (e o Atacado.com – seu parceiro de tecnologia que está por trás desse checkout). Leia mais sobre o novo checkout da MOIP.

Para quem acompanha, adora, vive Shopify, foi uma noite espetacular, com direito a brindes e recepção com pizza e beer.

Representando a Shopify no evento foi a Gabriela Jungblut – que oficialmente é a tradutora de português no blog e site da Shopify entre outras frentes – mas que também faz o meio de campo / triagem em várias frentes – incluindo a realização do evento, ponte para o atendimento em português, chapeuzinho de RH na integração de novos funcionários brasileiros na Shopify. No evento a Gaby conversou com praticamente todo mundo que tivesse alguma dúvida, idéia, sugestão, etc… Quando finalmente conseguimos arrastar ela para o local da pizza e beer após as palestras, só restava farelo e latinhas.

Sem dúvida teria sido legal ter a presença do Eduardo Castaneda, diretor da América Latina da Shopify mas que foi chamado para uma reunião na nave mãe em Ottawa e não conseguiu participar. Quem sabe numa próxima…

Aliás, a região que mais cresce na Shopify é a America Latina – tudo bem que é sobre uma base menor – mas 80% por ano é impressionante – com crise e tudo. Hoje já são 400 mil lojas rodando com Shopify e $34B em vendas realizadas nas lojas da plataforma.

Palestraram…

Meetup Speakers

As palestras foram ricas em detalhes. Como eu, Marcelo e Gustavo são “doentes” pela Shopify há muitos anos e trouxeram muitos detalhes e insights. Marcelo fez uma apresentação sobre a Atacado.com, que é um marketplace rodando hoje na Shopify Plus mas que iniciou com a Shopify.com com um custo de R$ 500 por mês. O Gustavo hoje detêm como clientes a grande maioria de lojas Shopify no Brasil e consegue atender qualquer pacote de serviços com seu app dos Correios – Sedex – Pac. A Gabriela descreveu o programa de parcerias da Shopify  – aliás a Shopify tem milhares de parceiros e apps que facilitam a vida o lojista e enriquecem a experiência dos compradores. O Amit fez uma excelente apresentação sobre usar o omnichannel, e a Gisele apresentou o checkout personalizado da MOIP.

Minhas considerações – como lojista e empreendedor:

  • Shopify tende a crescer muito no Brasil. Hoje já detém um eco-sistema de parceiros mais do que adequado para a maioria dos 2000 lojistas na plataforma no Brasil. É verdade que o foco principal está nos mercados dos EUA e os mercados Anglo, e nem tudo que está disponível lá fora está aqui ainda. Particularmente, eu vejo a Shopify no Brasil como um iPhone 3 ou 4 (enquanto o mundo já tem o 7 plus); mas que é muito melhor do que ter um Motorola Razr (me perdoem SaaS locais). E certamente o 7, 8 e 9 vão chegar aqui! Então eu prefiro colocar minhas apostas na plataforma que certamente vai levar a taça.
  • Parceiros e integrações locais continuam a surgir. No evento de quarta, mais de metade dos participantes eram potenciais parceiros que buscam desenvolver apps e prover serviços para atender lojistas brasileiros. Quem chegar primeiro hoje vai se dar muito bem e vai surfar a onda Shopify. Os SDKs e API da Shopify permitem aqueles parceiros que tem a qualificação técnica e “sangue nos olhos” desenvolverem integrações e apps que se pagarão com o tempo. É só olhar para a Tiny ERP que está nadando de braçada com a NFe.
  • Usar Shopify está cada vez mais fácil para os brasileiros.  É verdade que o admin e manual em inglês são barreiras para uma decolagem plena, e talvez a falta de uma cultura local de DIY (do-it-yourself) seja até maior pra galera que é viciada em mandar pagar para fazer. Existe sim uma curva de aprendizado para os usuários de primeira viagem. Mesmo assim, é muito fácil usar Shopify – com os milhares de apps, experts e progressivamente mais conteúdo disponível em português, graças ao trabalho da Gaby.

Mais uma vez, parabéns ao organizadores do evento (veja algumas fotos no meu Instagram)!  Já faço uma contagem regressiva para o próximo #shopifymeetupbrasil!

Segue um video gravado pelo Marcelo que mostra a casa cheia.  Vocês concordam com a mensagem?

Interessado em mudar / iniciar com Shopify? Faça um teste grátis de 14 dias.

 

 

Você está perdendo dinheiro! Conheça as nossas técnicas de controle de estoque e vire o jogo

Muitos empresários têm pavor da palavra “estoque”, já que ela remete a fazer uma contagem interminável para controlar o estoque de produtos. Essa é uma prática comum em várias lojas e empresas: no final do ano, é preciso contar todos os produtos físicos estocados na loja para ter certeza de que o número de produtos nos registros está correto.

Como empreendedor, é fundamental entender a importância de uma boa gestão de inventário de estoque: afinal, a sua renda depende dela. Você paga uma certa quantia por um produto e só lucra quando consegue vendê-lo.

A importância da gestão de estoque

Atrasar o controle de estoque é algo que pode fazer com que você perca dinheiro – e é por isso que uma boa gestão de estoque é crucial para uma empresa em expansão. Assim como o fluxo de caixa, a gestão de inventário de estoque é um ponto determinante para o sucesso de uma empresa.

A gestão de estoque pode reduzir custos

Veja abaixo como uma boa gestão de estoque pode ajudar você a reduzir custos e economizar dinheiro:

Diga adeus aos desperdícios

Se você comercializa produtos com datas de validade (como alimentos ou maquiagem), há sempre a possibilidade de que eles não sejam vendidos dentro do prazo. Um bom controle de vendas e estoque pode ajudar você a evitar esse desperdício.

Diga adeus aos estoques obsoletos

estoque obsoleto é composto por produtos que não podem mais ser vendidos – não porque estão vencidos, mas porque estão ultrapassados ou se tornaram irrelevantes de acordo com as novas tendências do mercado. Com um bom controle de vendas e estoque, é possível evitar situações como essa.

Diga adeus aos custos de armazenamento

O armazenamento de produtos costuma ser um custo variável, já que pode sofrer alterações dependendo da quantidade de produtos que estão sendo armazenados ou não. Se você armazenar quantidades elevadas de um produto que não é vendido com facilidade, os custos de armazenamento atingirão níveis altíssimos – então, tente evitar esse procedimento. Dessa maneira, você economizará dinheiro.

A gestão de estoque pode melhorar o fluxo de caixa

Um bom controle de estoque pode não só ajudar você a economizar dinheiro, mas a melhorar o seu fluxo de caixa – afinal, o estoque nada mais é do que uma pilha de produtos pelos quais você já pagou (seja com dinheiro, cartão ou transferência bancária) e que serão vendidos novamente para os seus clientes. Mas, enquanto esses produtos estiverem no depósito, eles não são dinheiro. Não acredita em mim? Tente pagar o seu aluguel com 500 capinhas de iPhone. Aposto que não dará certo.

É por isso que o estoque é tão importante na gestão do fluxo de caixa: ele afeta tanto as vendas (pois influencia a quantidade de produtos que pode ser vendida) como as despesas (já que impõe o que deve ser comprado). Você já deve ter notado que esses dois fatores terão um papel importantíssimo no seu lucro; afinal, uma gestão inteligente de estoque gera uma boa gestão de fluxo de caixa.

Com um sistema inteligente de gestão de inventário de estoque, é possível saber a quantia exata de produtos e estimar, com base nas vendas, o período no qual você precisará reabastecer os seus estoques. Esse procedimento não só garante vendas contínuas (o que é ótimo para o fluxo de caixa) como também ajuda a planejar novas compras – e a programar os custos.

Investir no seu estoque é investir na sua loja; por isso mesmo, esteja sempre precavido.

8 técnicas de controle de estoque

Como o sistema a ser usado pode variar de uma empresa para outra, a gestão de estoque é um processo altamente personalizável. Contudo, há algo que todas as empresas devem evitar: os erros humanos. E, para fazer isso, é necessário migrar para um programa de controle de estoque. Se a sua loja já está hospedada na Shopify, não se preocupe: a gestão de inventário é uma parte essencial do nosso sistema.

Qualquer que seja o sistema escolhido para a sua loja, lembre-se de tentar aplicar as oito técnicas abaixo. Elas poderão ajudar você a aprimorar o processo de gestão do seu estoque – bem como o fluxo de caixa.

1. Faça um estoque de segurança

Uma das maneiras de simplificar a gestão de estoque é criar um estoque de segurançapara os seus produtos: isso significa que cada produto que é vendido na sua loja deve contar com uma quantia mínima no estoque para que possa ser vendido a qualquer momento. Você saberá que está na hora de reabastecer seu estoque quando o estoque de segurança atingir um determinado número de produtos restantes.

Idealmente, você deve comprar apenas a quantidade mínima necessária para reabastecer o estoque de segurança – mas lembre-se de que os níveis de segurança podem variar dependendo do produto, do seu sucesso de vendas e da disponibilidade dos seus fornecedores.

Por mais que a implantação do estoque de segurança acarrete um certo tempo de pesquisa e algumas decisões antecipadas, essa técnica é extremamente valiosa na sistematização do seu processo de compras. Com um estoque de segurança abastecido, você pode tomar decisões importantes com mais rapidez – e o mesmo vale para os seus funcionários.

Não se esqueça de que as condições de compra e venda podem variar ao longo do tempo. É importante verificar os estoques de segurança ao longo do ano e avaliar se eles ainda estão de acordo com as demandas da sua loja. Se algo mudar nesse meio tempo, não tenha medo de ajustar os níveis de segurança.

2. Primeiro que entra, primeiro que sai (PEPS)

O método “primeiro que entra, primeiro que sai” é um dos princípios mais importantes do controle de estoque. Ele funciona de uma maneira bastante simples: aquele produto que foi comprado primeiro (o primeiro que entra) deve ser vendido antes (primeiro que sai) do que os produtos mais recentes. Isso é particularmente importante no caso de produtos perecíveis, pois evita o desperdício.

Mas o método PEPS também pode aplicado na estocagem de produtos não perecíveis – afinal, não é raro que aquelas caixas lá no fundo do armazém fiquem paradas por muito tempo e acabem não sendo vendidas. Além disso, o design e os recursos dos produtos costumam mudar ao longo do tempo – e tudo o que você não quer é gastar dinheiro com um produto obsoleto, que será rejeitado pelos seus clientes.

Para administrar um sistema PEPS, é necessário ter um estoque organizado. Isso implica em posicionar os produtos novos atrás dos produtos que já estão lá, ou então se certificar de que os produtos mais velhos estejam sempre em posição de destaque. Se você optou por trabalhar com uma empresa de armazenamento ou estocagem, é provável que eles já conheçam esses procedimentos – mas não custa nada verificar.

3. Cuide bem dos seus fornecedores

Um dos segredos para uma gestão de inventário de estoque bem-sucedida é a disposição para aceitar mudanças. Isso pode se refletir na necessidade de substituir um produto que não está vendendo bem por outro que agrade os clientes, na velocidade em reabastecer estoques, na solução de problemas de manufatura ou mesmo na necessidade de expandir o espaço de estocagem – e é por isso mesmo que é tão importante manter uma boa relação com os seus fornecedores. Quando chegar a hora de realizar todas as tarefas listadas, eles precisam estar dispostos a ajudar você.

Manter uma boa relação com os fornecedores é algo que pode ser incrivelmente valiosopara a sua loja: você pode negociar os preços para pedidos com quantias mínimas, e não precisa ter medo de renegociar o espaço para o seu estoque.

Mas tenha em mente que uma boa relação não se limita a ser amigável com o outro – por isso mesmo, estabeleça uma boa comunicação com os seus fornecedores. Converse com o seu fornecedor sempre que você estiver esperando um determinado aumento no volume de vendas, para que eles possam aumentar também a produção; peça que eles o avisem sempre que a confecção de um produto estiver com problemas para que você possa interromper alguma promoção ou procurar um produto substituto.

4. Não se esqueça do planejamento de contingência

Quando se trata de um sistema de controle de estoque, os problemas parecem intermináveis – e alguns são tão perigosos que podem até exterminar lojas ou empresas despreparadas:

  • Um aumento inesperado de vendas faz com que você venda uma quantidade maior do que aquela em estoque;
  • O volume de caixa atinge um valor negativo, de modo que não é possível adquirir um novo produto;
  • O estoque não tem espaço suficiente para acomodar os aumentos inesperados de vendas;
  • Você descobre que tem um número menor de produtos em estoque do que o esperado;
  • Um produto que não foi vendido com sucesso está tomando muito espaço físico do estoque;
  • O fornecedor está sem o produto que você precisa revender;
  • O fornecedor encerra, inesperadamente, a fabricação de um produto.

A questão, portanto, não é se esses problemas surgirão na sua loja; mas quando. Por isso mesmo, é importante delimitar as suas estratégias e preparar um plano de contingência: qual será a sua resposta? Quais serão as etapas necessárias para resolver o problema? Será que isso impactará outras áreas da sua empresa?  Não se esqueça de que as respostas estão nas boas relações com clientes e fornecedores.

5. Adote o processo de auditoria

conciliação é simplesmente vital para o sucesso de uma loja ou empresa. Na maioria dos casos, você dependerá de softwares e relatórios para saber a quantidade exata de produtos em estoque – mas não se esqueça de que os dados contidos nesses relatórios devem apresentar números similares. Veja abaixo algumas dicas para garantir tal precisão.

Estoque físico

A técnica mais antiga de todas as que listaremos aqui, o estoque físico nada mais é do que o processo de contabilizar manualmente todos os itens do seu estoque. Muitas empresas optam por fazer isso junto com os prazos para a declaração de impostos, mas a verdade é que não há uma data específica para a realização do controle de estoque. Por mais que eles sejam realizados apenas uma vez por ano, é preciso ter em mente que o inventário físico é um processo tedioso – e que vira a sua loja inteira de cabeça para baixo. Além do mais, pode ser difícil encontrar o agente que causou certa discrepância dentro da contagem – já que o seu escopo de trabalho é de um ano inteiro.

Verificação aleatória

Se você já está cansado de realizar o controle de vendas e estoque de produtos físicos ao final de um ano inteiro de trabalho ou já encontrou problemas demais com esse método, talvez esteja na hora de considerar a verificação aleatória. Esse processo consiste em selecionar um determinado produto, contabilizá-lo e comparar o número total real com o número estipulado nos registros. A verificação aleatória não precisa de um calendário rigoroso, e pode ser usada como uma ferramenta suplementar do estoque físico; além do mais, ela pode ser extremamente importante na verificação de produtos problemáticos ou que estejam em alta.

Contagem cíclica

Outra opção é a contagem cíclica de estoques. Diferente do estoque físico, que costuma ocorrer apenas uma vez por ano, a contagem cíclica pode ser realizada várias vezes ao longo do mesmo período: a cada dia, semana ou mês um produto diferente é contabilizado. Fica a seu critério determinar a ordem na qual os produtos serão analisados; no entanto, é comum que os itens de valor mais alto sejam contabilizados com maior frequência.

6. O ABC das prioridades

Você já deve estar careca de saber que alguns produtos precisam de mais atenção e cuidado do que outros; e é por isso mesmo que recomendamos a implementação do processo ABC para priorizar a gestão do estoque. Primeiro, separe produtos que demandam mais atenção – para fazer isso, divida os seus produtos em três categorias:

ABC da priorização do estoque Shopify

Os itens da categoria A demandam atenção constante, uma vez que o impacto financeiro desses produtos é bastante alto – ainda que as suas vendas sejam imprevisíveis. Os itens da categoria C, por outro lado, não demandam atenção constante, uma vez que possuem baixo impacto financeiro e são vendidos com facilidade. Não se esqueça que os itens da categoria B estão entre esses dois extremos.

7. Olhe para o futuro – da maneira correta

O segredo para uma boa gestão de estoque é estimar – corretamente – as demandas dos seus clientes, processo que pode ser incrivelmente difícil. Por mais que você precise lidar com diversas variáveis e com aquelas ondas imprevisíveis, é possível chegar bem perto da realidade. Veja abaixo algumas considerações que devem ser levadas em conta:

  • as tendências do mercado
  • as vendas realizadas no último ano durante esse mesmo período
  • a taxa de crescimento anual
  • vendas geradas por contratos e assinaturas
  • a sazonalidade e a economia do seu país
  • promoções
  • gastos com publicidade

Fique à vontade para incluir outros fatores importantes para a sua loja ou empresa.

8. Faça dropshipping

Do ponto de vista da gestão de estoque, o dropshipping é o cenário ideal: ele elimina a necessidade de armazenar produtos e enviá-los manualmente (seja por meio de serviços de logística internos ou fornecidos por terceiros). Com o dropshipping, o fabricante ou atacadista faz tudo isso para você. Trocando em miúdos, você pode eliminar a gestão de estoque da sua rotina.

Vários atacadistas e fabricantes estão anunciando o dropshipping como um serviço; e, ainda que alguns ainda não tenham aderido a esse movimento, não se esqueça de que esse recurso pode ser uma opção presente nas suas listas de serviços. Por isso, não tenha medo de perguntar! Sabemos que os produtos comercializados com dropshipping podem apresentar valores mais altos do que quando negociados em grandes quantidades – mas, por outro lado, você não precisa se preocupar com os gastos relacionados ao estoque, armazenamento e conciliação. Ficou com vontade de testar o dropshipping? Corra para a nossa App Store e baixe gratuitamente o Oberlo (não se esqueça de que ele está em inglês).

Já passou da hora de controlar a gestão de estoque – e começar a ganhar mais dinheiro. Escolha as técnicas de gestão de estoque mais adequadas para a sua empresa ou loja e coloque-as em prática ainda hoje!

Fonte: Blog Shopify

Faça um teste gratuito de 14 dias com Shopify

Breaking: Shopify Meetup agendado em São Paulo

É com muito prazer que a Shopify convida seus lojistas e parceiros brasileiros para o primeiro Shopify Meetup no Brasil!

Onde e quando?

Data: quarta-feira, 26 de julho de 2017

Horário: 19:00-22:00

Local: Escritório da Moip: Av. Brig. Faria Lima, 3064, Itaim Bibi, São Paulo, SP

Palestrantes

Gisele Fleming – Gerente de Parcerias da Moip.

Apresentação: Venda mais com o check out personalizável na Shopify.

Gabriela Jungblut – Editora-chefe do blog da Shopify em português e gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro.

Apresentação: Introdução à Shopify e ao Programa de Parcerias; Introdução ao marketing de conteúdo.

Marcelo Terrazzan – CEO da Atacado.com.

Apresentação: Case Atacado.com – O primeiro marketplace de atacado do Brasil.

Programação

19:00 – Cadastro, networking, cervejas

19:20 – Gabriela Jungblut (Shopify): Boas vindas, apresentação dos palestrantes

19:30 – Gisele Fleming (Moip): Venda mais com o check out personalizável na Shopify.

20:00 – Gabriela Jungblut (Shopify): Introdução à Shopify e ao Programa de parcerias da Shopify; Introdução ao marketing de conteúdo.

20:30 – Marcelo Terrazan (Atacado.com): Case Atacado.com – O primeiro marketplace de atacado do Brasil

21:00 – Perguntas e respostas

21:30-22:00 – Networking com cerveja e pizza

Clique no link abaixo para garantir o seu ingresso gratuito. Contamos com a sua presença!

btn-register se

Assine newsletter EmpreenderShopify

Google Analytics para e-commerce: um guia para iniciantes

Olá pessoal!

Segue mais um artigo super informativo do blog Shopify.  Confesso que meu conhecimento do Google Analytics é menos que 20% do que é necessário e recomendado para tocar um e-commerce. Lamentável…

Por isso, achei super prático e útil esse artigo sobre como começar a usar essa ferramenta poderosa. Espero voltar com aprendizados e exemplos práticos de como ajudou com meus projetos.

abraços!

Robert

~~~~~~~~~

Se você está tentando lucrar com a sua empresa ou o seu produto, o Google Analytics em português pode ser um aliado poderoso: os insights gerados por essa ferramenta exibem informações valiosas sobre o seu site, os visitantes e as cidades ou países desses visitantes. E o melhor de tudo é que você pode usar essas informações para encontrar novos clientes e aumentar a conversão.

Sabemos que o Google Analytics pode parecer uma ferramenta confusa e entulhada de relatórios técnicos e informações complexas, especialmente se você é um empreendedor novato da área de E-commerce.

E foi pensando em empreendedores como você que criamos este post. Aqui, vamos explicar como configurar uma conta do Google Analytics, mostrar quais são os relatórios que talvez sejam importantes para você e também revelar algumas dicas que podem aprimorar o seu conhecimento e impulsionar as suas vendas.

Está pronto? Vamos lá!

Por que usar o Google Analytics?

O dono de uma loja física pode ver os seus clientes a qualquer momento: ele conhece os hábitos de compras dessas pessoas e pode conversar com elas sempre que quiser para descobrir se há algo que ele pode fazer para melhorar. No entanto, o mesmo não acontece com o dono de uma loja de E-commerce – e é nessas horas que uma ferramenta como o Google Analytics vem a calhar, já que é ela que captará as informações essenciais dos clientes.

O Google Analytics pode ajudar você não só a descobrir se os seus esforços de marketing estão dando resultado, mas também a conhecer melhor os visitantes e otimizar a sua loja para impulsionar o número de conversões e de vendas.

Como configurar o acompanhamento de comércio eletrônico no Google Analytics

O processo de configuração do Google Analytics é relativamente simples – no entanto, as etapas exatas dependem do seu carrinho de compras. Se você estiver na plataforma do Shopify, basta criar uma nova conta no Google Analytics, copiar o código de acompanhamento e colá-lo diretamente na página de configuração do Google Analytics.

Leia o resto do artigo através do link: Google Analytics para e-commerce: um guia para iniciantes

Como abrir uma empresa de e-commerce legalizada no Brasil – passo a passo

Olá Galera,

Segue um artigo importante que muitos de vocês que estão no inicio do processo de empreender – talvez com um hobby com potencial, já vendendo via InstaZap informalmente – podem um dia achar útil.

As vezes o passo de formalizar parece assustador, difícil, desnecessário, etc… mas se você não planejar e preparar para fazer isso, dificilmente chegará lá. Afinal, quem não tem sucesso nos seus planos (além é claro de um bom produto ou serviço, modelo de negócios rentável, plano de marketing, etc…) nunca terá esse sucesso.

E gente – hoje qualquer um pode fazer e-commerce com loja virtual! Chega de depender exclusivamente do Zap. Com R$ 100 por mês você abre e toca uma bela loja!

Bom, aqui vai o artigo. Boa leitura!!

~~~~~~~~~~

Que empresário no Brasil já não teve dúvidas em como abrir uma empresa legalizada? Com certeza é o sonho da maioria dos empreendedores brasileiros ter a própria empresa aberta funcionando legalmente. Só no Paraná, no primeiro trimestre desse ano, o número de abertura de empresas cresceu 15,6% e no ano passado o número de novos empreendimentos…

via Como abrir uma empresa de e-commerce legalizada no Brasil passo a passo — company-pt – Blog

As 17 melhores ferramentas e apps para editar fotos (pagas e gratuitas)

Olá Pessoal,

Pra variar estou repostando um artigo do Blog da Shopify que achei relevante. Acho que a matéria é interessante para você que tem um loja de ecommerce e está criando ou redistribuindo valor agregado, ou até mesmo para você que está monetizando um grupo de seguidores no seu blog ou no Instagram.

O autor do artigo criou uma lista de apps e software que ajudam a transformar as imagens – sejam as suas originais tiradas após “n” tentativas e discussões com sua equipe técnica (ou melhor, o(a) parceiro(a) que pacientemente te aguenta enquanto você muda de idéia 20x, ou vice versa) – ou aquela imagem perfeita que alguém que você conhece colheu do Pinterest. Sem julgamentos.

Pessoalmente, eu uso o Photoshop Elements bastante para fotos em alta resolução que posso reformatar para criar banners, fotos de produto, etc…

Também uso alguns apps no iPhone: mematic para criar memes, picflow para criar sequências de imagens com musica ao fundo, ripl para criar animação no texto, e collageable para criar collage.

Sem mais embromation, aqui segue o artigo com 17 opções! abraços – Robert

~~~~~~~

Tirar fotos lindas valoriza seus produtos e aumenta a credibilidade da sua loja.

É por isso que ensinamos como usar a fotografia lifestyle e os lookbooks para vender mais, como tirar belas fotografias de produtos e como bater fotos de alta qualidade com o seu smartphone.

Este post foca na edição de imagem, um aspecto fundamental da fotografia de produto. Não importa se você tirar fotos maravilhosas, é indispensável aprender a editar fotos porque sempre há pequenas coisas para corrigir e retocar nas fotos.

Segue nossa sugestão de ferramentas gratuitas e pagas, incluindo software, serviços e aplicativos, que você pode usar para tornar suas fotos mais atraentes.

Leia na integra no Blog Shopify:

As 17 melhores ferramentas e apps para editar fotos (pagas e gratuitas)

22 Excelentes Sites com Incríveis Imagens de Arquivo Gratuitas

 

Olá Pessoal,

Robert escrevendo – pelo menos este trecho hehehe. Estou repostando este artigo, que é ótimo – não tanto pelo texto em si, mas pela riqueza e qualidade dos sites que são citados pelo autor.

De fato, não é fácil encontrar de uma forma constante – sem pagar um valor adicional que vai competir com sua verba de anúncios – imagens diferenciadas e relevantes ao artigo ou tema que está sendo abordado. A tentação que paira é na última hora sair caçando no Google Search alguma imagem for free (uma definição generosa) que seja milagrosamente aberto e de alta resolução.  Se é um post para o Insta tudo bem – faz um repost e resolvido. Mas para um blog ou site, é mais complicado.

Boa noticia! Nossos problemas com fotos acabaram. No primeiro site da lista, já encontrei uma série de fotos excelentes que já estou usando no blog, incluindo a foto em destaque acima.  E ainda tenho mais 21 sites pra olhar.

Na verdade, estou constatando que as vezes uma ótima imagem serve de âncora para desenvolver um tema ou artigo interessante.

Bom, vou ficando por aqui. Deixo o Tucker aparecer agora. Espero que seja de ótimo proveito!

abraços – Robert

.  .  .  .  .

Eu conheço sua tristeza. Você está procurando por imagens gratuitas para o seu site. Analisou diversos lugares em busca de imagens belas e isentas de taxas para utilizar online, mas acabou encontrando apenas fotos bregas de pessoas sorrindo para a salada.

A boa notícia é que existe uma infinidade de imagens gratuitas e pagas disponíveis online para uso comercial, caso você saiba onde procurar.

Neste post, compilei a lista definitiva de fontes para você obter imagens gratuitas para o seu site. Independentemente de buscar imagens de arquivo gratuitas para seu blog, para download ou para uso comercial, você as encontrará aqui.

Confira e aproveite!

Leia o artigo na íntegra aqui:

22 sites incríveis com lindos bancos de imagens grátis — company-pt – Blog