Nova Safra de Aplicativos e Parceiros para atender lojistas da Shopify no Brasil

Nova safra de aplicativos

NOVA SAFRA DE APLICATIVOS E PARCEIROS PARA ATENDER LOJISTAS DA SHOPIFY NO BRASIL

Em meio à pior crise econômica do Brasil estão surgindo vários novos players que visam desenvolver aplicativos e prover serviços para atender os empreendedores e lojistas da Shopify no Brasil.

Estes empreendedores são atraídos pelo programa de parceiros de Shopify, que em 2016 gerou nada menos que $430 milhões em receitas com desenvolvedores de aplicativos e prestadores de serviços.

Não muito diferente do mercado financeiro, que vive de olho no futuro, a loja de aplicativos da Shopify é um marketplace que não deixa de ser um indicador das tendências entre os lojistas.

Nas últimas semanas, surgiram alguns novos aplicativos e especialistas que merecem a atenção dos lojistas Shopify no Brasil e servem como exemplo de empreendedores que identificaram necessidades ainda não atendidas no mercado local.

Leia o artigo na íntegra: https://goo.gl/fNM78G

9 estratégias de autocuidado para empreendedores ocupados

self-care-hero

Galera – bom dia! Eu repostando este artigo relevante do blog Shopify – uma dicas muito boas para empreendedores(as) em qualquer segmento. Aproveitem! Robert Foster

~~~~~~~~~~

Dayna Winter

Recentemente, eu lancei a minha primeira loja na Shopify. 🎉

Por coincidência, também faz quatro anos que estou na Shopify. Antes tarde do que nunca, não é? Como equipe, decidimos que se a gente se colocasse no lugar dos varejistas, poderia ter uma noção mais clara do que eles vivenciam no dia a dia e, assim, oferecer mais suporte. E foi o que fizemos.

Uns dias antes de lançar minha loja, eu estava ainda acordada às 3:30 da manhã, escrevendo descrições de produtos. Eu nem consigo me lembrar do que comi na última refeição. (Eu já bebi água hoje?) Além disso, fiquei com dor nas costas e com os olhos ardendo, tive de faltar à aula de yoga e não vi os seis SMS que minha irmã tinha me enviado.

Foi aí que caiu minha ficha: é o que acontece quando se abre o próprio negócio. Ou seja, é por isso que as pessoas passam quando começam a empreender: você provavelmente tem um outro trabalho durante o dia e administra sua empresa no restante do tempo que costumava dedicar ao descanso, lazer ou família.

Eu me dei conta de que a gente esquece rapidinho de cuidar de si mesmoquando toma conta do próprio negócio.

Sempre me gabei de conseguir “dormir pouco e fazer o que preciso”, mas embora seja verdade (eu realmente tenho reservas secretas de energia), tenho consciência de que fazer e fazer bem são coisas muito diferentes. Se eu tiver dormido muito pouco, não vou conseguir me dedicar 100% ao trabalho. E é óbvio que o trabalho fica prejudicado quando isso acontece.

Eu me dei conta de que a gente esquece rapidinho de cuidar de si mesmo quando toma conta do próprio negócio.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), há uma associação entre boa saúde física (dieta balanceada, exercícios) e boa saúde mental (redução dos sintomas do estresse e da depressão). Além disso, existe um consenso de que boa saúde mental gera maior produtividade e criatividade.

O quanto isso afeta você enquanto empreendedor? É simples: se você não cuidar de si mesmo, seu negócio pode sair perdendo.

O que é o autocuidado?

autocuidado é um termo geralmente utilizado na área da saúde para descrever ações feitas pelo próprio indivíduo para manter a saúde, evitar enfermidades e cuidar de doenças prolongadas. Inclui tanto nossas necessidades fisiológicas básicas, como sono, comida e água, quanto as necessidades emocionais, por exemplo, interação social.

Nos últimos anos, o termo autocuidado entrou na moda porque um número cada vez maior de pesquisas passou a mostrar a importância de “fazer mais por você mesmo”, expandindo esse conceito para englobar atividades como meditação, viagens e mimos para si mesmo, com foco nas emoções e nos relacionamentos saudáveis.

O termo ganhou popularidade nos últimos anos. No entanto, em essência, o autocuidado é muito mais do que simplesmente passar o dia no salão de beleza; é prestar atenção aos sinais que o corpo dá e suprir suas necessidades. (Claro que, às vezes, ele só está mesmo pedindo lindas unhas decoradas!)

Autocuidado para empreendedores ocupados

Uma coisa é certa: ser empreendedor não é moleza. É por isso que, além dos artigos sobre analytics e e-mail marketing, também discutimos tópicos como solidão, estresse e sono.

O autocuidado deixa você mental, emocional e fisicamente preparado para lidar com os desafios impostos pela gestão de uma pequena empresa. Antes que você diga que não tem tempo nem dinheiro para se cuidar, já adianto que é uma desculpa que eu mesma uso muito; em outras palavras, eu me identifico totalmente com você. Mas, no longo prazo, o preço que se paga por não cuidar de si mesmo é muito maior.

Invista em você e, consequentemente, na sua empresa, por meio das práticas de autocuidado. Neste artigo, damos 9 dicas práticas, incluindo recursos adicionais para cada uma delas:

1. Respire

Vamos começar com uma dica muito fácil. Respirar é algo que a gente faz naturalmente, sem precisar se concentrar, certo? Mas como é a sua respiração? Curta e ofegante? Você prende a respiração inconscientemente?

Existem benefícios comprovados da respiração controlada e consciente, dentre eles o combate ao estresse. Enquanto a respiração curta aumenta a ansiedade, a respiração profunda desacelera os batimentos cardíacos e estabiliza a pressão arterial. Enquanto a respiração curta contribui para a ansiedade, a respiração profunda desacelera os batimentos cardíacos e estabiliza a pressão arterial.

📚 Não deixe de ler: Quer ser mais produtivo? Conheça estas 10 dicas para varejistas superocupados

Por mais que isso pareça paradoxal, você precisa diminuir o ritmo se quiser ser mais produtivo. Então, faça pequenas pausas: elas ajudarão você a ter um desempenho ainda melhor no seu trabalho e curtir mais as atividades desempenhadas. E não estamos falando apenas das férias e das licenças (quando necessárias), mas também de pequenas pausas ao longo do dia de trabalho. (Continue lendo)

Existem benefícios comprovados da respiração controlada e consciente, dentre eles o combate ao estresse.

2. Reduza o estresse com a atividade física

“Exercício” é uma palavra que muitas vezes assusta, não é? Mas você não precisa gastar rios de dinheiro com a mensalidade da academia ou ficar horas numa esteira para se beneficiar da atividade física.

Em média, um adulto precisa se exercitar durante 150 minutos por semana. Pode parecer muita coisa quando já se está sem ânimo de começar, mas você pode dividir os exercícios em períodos de 10 a 20 minutos diários ao longo da semana, fazendo atividade diferentes; por exemplo, levando o cachorro para passear, fazendo um circuito de exercícios de força com o próprio peso corporal (dica: experimente um aplicativo como o Quick Fit), correndo em volta do quarteirão, ou mesmo dando saltos nas idas e vindas ao banheiro.

Fazer exercícios aeróbicos regularmente ativa a área do cérebro responsável pela memória e aprendizado.

📚 Não deixe de ler: Diga adeus ao estresse: aprenda a lidar com as pressões da rotina e tenha uma vida mais produtiva

O exercício físico libera endorfinas, os analgésicos naturais do corpo humano. As endorfinas ajudam a aliviar a tensão e também melhoram a qualidade do sono – reduzindo, portanto, os níveis de estresse. Se você não gosta de puxar ferro na academia, não se preocupe: míseros cinco minutos de exercício aeróbico já ajudam, e muito. O importante é adotar a atividade física e torná-la parte da sua rotina, pois é ela que pode alterar o modo como você reage ao estresse. (Continue lendo)

3. Durma mais (e melhor)

A falta de sono afeta a saúde mental, aumenta o risco de acidentes, reduz o rendimento físico e prejudica a capacidade de atenção, memória e aprendizagem. Talvez você consiga fazer mais coisas se passar a noite em claro, mas a que custo? É importante criar uma rotina que inclua bons hábitos de sono. Mas se você não consegue dormir por 8 horas contínuas, um cochilo de 10 a 30 minutos já vai ajudar.

Talvez você consiga fazer mais coisas se passar a noite em claro, mas a que custo?

📚 Não deixe de ler: O custo oculto de ser notívago (e dicas para dormir melhor)

Recomenda-se que a maioria dos adultos durma de 7 a 9 horas por noite. Porém, também se trata da qualidade do sono e do momento em que você acorda – é possível dormir belas 8 horas e ainda assim se sentir sonolento pela manhã. (Continue lendo)

4. Coma os alimentos certos

Quais são os alimentos certos? Depende de quem responder essa pergunta…

Leia o restante do post original no blog da Shopify.

Tradução e localização: Armando Silvério

Editora-Chefe: Gabriela Jungblut

 

A inovação também é brasileira: a história do Atacado.com

Gabriela Jungblut – Blog Shopify

Alguns empreendedores brasileiros sabem que pode ser um pouco complicado abrir uma loja virtual – ainda mais um marketplace, que ainda é tão raro aqui na Terra das Palmeiras.

Se você é um fornecedor ou fabricante de roupas ou tecidos mas está cansado de vender para pequenos comerciantes, tem uma mente empreendedora e está pronto para expandir a sua empresa – ou se você é um empreendedor com ideias inovadoras – está na hora de conhecer o Alexandre e a história de sucesso do Atacado.com!

Os primeiros passos do Atacado.com

O Alexandre não era um empreendedor de primeira viagem. Antes de abrir o Atacado.com, ele já tinha uma empresa que desenvolvia start-ups para terceiros: a Sumo Digital. Foi lá que ele adquiriu as habilidades que chamaram a atenção dos seus futuros parceiros, o Marcelo Terrazzan e o Paolo Orlando.

A semente daquilo que hoje é o Atacado.com brotou quando Bernardo Bonjean, o nome por trás de uma empresa especializada em microcrédito, descobriu que um número cada vez maior de sacoleiras estava solicitando pequenos empréstimos para que pudessem realizar viagens até os polos têxteis do Brasil e abastecer suas lojas.

Leia o artigo na íntegra clicando no link.

Inicie com Shopify com um teste grátis de 14 dias – clique no link.

Você está perdendo dinheiro! Conheça as nossas técnicas de controle de estoque e vire o jogo

Muitos empresários têm pavor da palavra “estoque”, já que ela remete a fazer uma contagem interminável para controlar o estoque de produtos. Essa é uma prática comum em várias lojas e empresas: no final do ano, é preciso contar todos os produtos físicos estocados na loja para ter certeza de que o número de produtos nos registros está correto.

Como empreendedor, é fundamental entender a importância de uma boa gestão de inventário de estoque: afinal, a sua renda depende dela. Você paga uma certa quantia por um produto e só lucra quando consegue vendê-lo.

A importância da gestão de estoque

Atrasar o controle de estoque é algo que pode fazer com que você perca dinheiro – e é por isso que uma boa gestão de estoque é crucial para uma empresa em expansão. Assim como o fluxo de caixa, a gestão de inventário de estoque é um ponto determinante para o sucesso de uma empresa.

A gestão de estoque pode reduzir custos

Veja abaixo como uma boa gestão de estoque pode ajudar você a reduzir custos e economizar dinheiro:

Diga adeus aos desperdícios

Se você comercializa produtos com datas de validade (como alimentos ou maquiagem), há sempre a possibilidade de que eles não sejam vendidos dentro do prazo. Um bom controle de vendas e estoque pode ajudar você a evitar esse desperdício.

Diga adeus aos estoques obsoletos

estoque obsoleto é composto por produtos que não podem mais ser vendidos – não porque estão vencidos, mas porque estão ultrapassados ou se tornaram irrelevantes de acordo com as novas tendências do mercado. Com um bom controle de vendas e estoque, é possível evitar situações como essa.

Diga adeus aos custos de armazenamento

O armazenamento de produtos costuma ser um custo variável, já que pode sofrer alterações dependendo da quantidade de produtos que estão sendo armazenados ou não. Se você armazenar quantidades elevadas de um produto que não é vendido com facilidade, os custos de armazenamento atingirão níveis altíssimos – então, tente evitar esse procedimento. Dessa maneira, você economizará dinheiro.

A gestão de estoque pode melhorar o fluxo de caixa

Um bom controle de estoque pode não só ajudar você a economizar dinheiro, mas a melhorar o seu fluxo de caixa – afinal, o estoque nada mais é do que uma pilha de produtos pelos quais você já pagou (seja com dinheiro, cartão ou transferência bancária) e que serão vendidos novamente para os seus clientes. Mas, enquanto esses produtos estiverem no depósito, eles não são dinheiro. Não acredita em mim? Tente pagar o seu aluguel com 500 capinhas de iPhone. Aposto que não dará certo.

É por isso que o estoque é tão importante na gestão do fluxo de caixa: ele afeta tanto as vendas (pois influencia a quantidade de produtos que pode ser vendida) como as despesas (já que impõe o que deve ser comprado). Você já deve ter notado que esses dois fatores terão um papel importantíssimo no seu lucro; afinal, uma gestão inteligente de estoque gera uma boa gestão de fluxo de caixa.

Com um sistema inteligente de gestão de inventário de estoque, é possível saber a quantia exata de produtos e estimar, com base nas vendas, o período no qual você precisará reabastecer os seus estoques. Esse procedimento não só garante vendas contínuas (o que é ótimo para o fluxo de caixa) como também ajuda a planejar novas compras – e a programar os custos.

Investir no seu estoque é investir na sua loja; por isso mesmo, esteja sempre precavido.

8 técnicas de controle de estoque

Como o sistema a ser usado pode variar de uma empresa para outra, a gestão de estoque é um processo altamente personalizável. Contudo, há algo que todas as empresas devem evitar: os erros humanos. E, para fazer isso, é necessário migrar para um programa de controle de estoque. Se a sua loja já está hospedada na Shopify, não se preocupe: a gestão de inventário é uma parte essencial do nosso sistema.

Qualquer que seja o sistema escolhido para a sua loja, lembre-se de tentar aplicar as oito técnicas abaixo. Elas poderão ajudar você a aprimorar o processo de gestão do seu estoque – bem como o fluxo de caixa.

1. Faça um estoque de segurança

Uma das maneiras de simplificar a gestão de estoque é criar um estoque de segurançapara os seus produtos: isso significa que cada produto que é vendido na sua loja deve contar com uma quantia mínima no estoque para que possa ser vendido a qualquer momento. Você saberá que está na hora de reabastecer seu estoque quando o estoque de segurança atingir um determinado número de produtos restantes.

Idealmente, você deve comprar apenas a quantidade mínima necessária para reabastecer o estoque de segurança – mas lembre-se de que os níveis de segurança podem variar dependendo do produto, do seu sucesso de vendas e da disponibilidade dos seus fornecedores.

Por mais que a implantação do estoque de segurança acarrete um certo tempo de pesquisa e algumas decisões antecipadas, essa técnica é extremamente valiosa na sistematização do seu processo de compras. Com um estoque de segurança abastecido, você pode tomar decisões importantes com mais rapidez – e o mesmo vale para os seus funcionários.

Não se esqueça de que as condições de compra e venda podem variar ao longo do tempo. É importante verificar os estoques de segurança ao longo do ano e avaliar se eles ainda estão de acordo com as demandas da sua loja. Se algo mudar nesse meio tempo, não tenha medo de ajustar os níveis de segurança.

2. Primeiro que entra, primeiro que sai (PEPS)

O método “primeiro que entra, primeiro que sai” é um dos princípios mais importantes do controle de estoque. Ele funciona de uma maneira bastante simples: aquele produto que foi comprado primeiro (o primeiro que entra) deve ser vendido antes (primeiro que sai) do que os produtos mais recentes. Isso é particularmente importante no caso de produtos perecíveis, pois evita o desperdício.

Mas o método PEPS também pode aplicado na estocagem de produtos não perecíveis – afinal, não é raro que aquelas caixas lá no fundo do armazém fiquem paradas por muito tempo e acabem não sendo vendidas. Além disso, o design e os recursos dos produtos costumam mudar ao longo do tempo – e tudo o que você não quer é gastar dinheiro com um produto obsoleto, que será rejeitado pelos seus clientes.

Para administrar um sistema PEPS, é necessário ter um estoque organizado. Isso implica em posicionar os produtos novos atrás dos produtos que já estão lá, ou então se certificar de que os produtos mais velhos estejam sempre em posição de destaque. Se você optou por trabalhar com uma empresa de armazenamento ou estocagem, é provável que eles já conheçam esses procedimentos – mas não custa nada verificar.

3. Cuide bem dos seus fornecedores

Um dos segredos para uma gestão de inventário de estoque bem-sucedida é a disposição para aceitar mudanças. Isso pode se refletir na necessidade de substituir um produto que não está vendendo bem por outro que agrade os clientes, na velocidade em reabastecer estoques, na solução de problemas de manufatura ou mesmo na necessidade de expandir o espaço de estocagem – e é por isso mesmo que é tão importante manter uma boa relação com os seus fornecedores. Quando chegar a hora de realizar todas as tarefas listadas, eles precisam estar dispostos a ajudar você.

Manter uma boa relação com os fornecedores é algo que pode ser incrivelmente valiosopara a sua loja: você pode negociar os preços para pedidos com quantias mínimas, e não precisa ter medo de renegociar o espaço para o seu estoque.

Mas tenha em mente que uma boa relação não se limita a ser amigável com o outro – por isso mesmo, estabeleça uma boa comunicação com os seus fornecedores. Converse com o seu fornecedor sempre que você estiver esperando um determinado aumento no volume de vendas, para que eles possam aumentar também a produção; peça que eles o avisem sempre que a confecção de um produto estiver com problemas para que você possa interromper alguma promoção ou procurar um produto substituto.

4. Não se esqueça do planejamento de contingência

Quando se trata de um sistema de controle de estoque, os problemas parecem intermináveis – e alguns são tão perigosos que podem até exterminar lojas ou empresas despreparadas:

  • Um aumento inesperado de vendas faz com que você venda uma quantidade maior do que aquela em estoque;
  • O volume de caixa atinge um valor negativo, de modo que não é possível adquirir um novo produto;
  • O estoque não tem espaço suficiente para acomodar os aumentos inesperados de vendas;
  • Você descobre que tem um número menor de produtos em estoque do que o esperado;
  • Um produto que não foi vendido com sucesso está tomando muito espaço físico do estoque;
  • O fornecedor está sem o produto que você precisa revender;
  • O fornecedor encerra, inesperadamente, a fabricação de um produto.

A questão, portanto, não é se esses problemas surgirão na sua loja; mas quando. Por isso mesmo, é importante delimitar as suas estratégias e preparar um plano de contingência: qual será a sua resposta? Quais serão as etapas necessárias para resolver o problema? Será que isso impactará outras áreas da sua empresa?  Não se esqueça de que as respostas estão nas boas relações com clientes e fornecedores.

5. Adote o processo de auditoria

conciliação é simplesmente vital para o sucesso de uma loja ou empresa. Na maioria dos casos, você dependerá de softwares e relatórios para saber a quantidade exata de produtos em estoque – mas não se esqueça de que os dados contidos nesses relatórios devem apresentar números similares. Veja abaixo algumas dicas para garantir tal precisão.

Estoque físico

A técnica mais antiga de todas as que listaremos aqui, o estoque físico nada mais é do que o processo de contabilizar manualmente todos os itens do seu estoque. Muitas empresas optam por fazer isso junto com os prazos para a declaração de impostos, mas a verdade é que não há uma data específica para a realização do controle de estoque. Por mais que eles sejam realizados apenas uma vez por ano, é preciso ter em mente que o inventário físico é um processo tedioso – e que vira a sua loja inteira de cabeça para baixo. Além do mais, pode ser difícil encontrar o agente que causou certa discrepância dentro da contagem – já que o seu escopo de trabalho é de um ano inteiro.

Verificação aleatória

Se você já está cansado de realizar o controle de vendas e estoque de produtos físicos ao final de um ano inteiro de trabalho ou já encontrou problemas demais com esse método, talvez esteja na hora de considerar a verificação aleatória. Esse processo consiste em selecionar um determinado produto, contabilizá-lo e comparar o número total real com o número estipulado nos registros. A verificação aleatória não precisa de um calendário rigoroso, e pode ser usada como uma ferramenta suplementar do estoque físico; além do mais, ela pode ser extremamente importante na verificação de produtos problemáticos ou que estejam em alta.

Contagem cíclica

Outra opção é a contagem cíclica de estoques. Diferente do estoque físico, que costuma ocorrer apenas uma vez por ano, a contagem cíclica pode ser realizada várias vezes ao longo do mesmo período: a cada dia, semana ou mês um produto diferente é contabilizado. Fica a seu critério determinar a ordem na qual os produtos serão analisados; no entanto, é comum que os itens de valor mais alto sejam contabilizados com maior frequência.

6. O ABC das prioridades

Você já deve estar careca de saber que alguns produtos precisam de mais atenção e cuidado do que outros; e é por isso mesmo que recomendamos a implementação do processo ABC para priorizar a gestão do estoque. Primeiro, separe produtos que demandam mais atenção – para fazer isso, divida os seus produtos em três categorias:

ABC da priorização do estoque Shopify

Os itens da categoria A demandam atenção constante, uma vez que o impacto financeiro desses produtos é bastante alto – ainda que as suas vendas sejam imprevisíveis. Os itens da categoria C, por outro lado, não demandam atenção constante, uma vez que possuem baixo impacto financeiro e são vendidos com facilidade. Não se esqueça que os itens da categoria B estão entre esses dois extremos.

7. Olhe para o futuro – da maneira correta

O segredo para uma boa gestão de estoque é estimar – corretamente – as demandas dos seus clientes, processo que pode ser incrivelmente difícil. Por mais que você precise lidar com diversas variáveis e com aquelas ondas imprevisíveis, é possível chegar bem perto da realidade. Veja abaixo algumas considerações que devem ser levadas em conta:

  • as tendências do mercado
  • as vendas realizadas no último ano durante esse mesmo período
  • a taxa de crescimento anual
  • vendas geradas por contratos e assinaturas
  • a sazonalidade e a economia do seu país
  • promoções
  • gastos com publicidade

Fique à vontade para incluir outros fatores importantes para a sua loja ou empresa.

8. Faça dropshipping

Do ponto de vista da gestão de estoque, o dropshipping é o cenário ideal: ele elimina a necessidade de armazenar produtos e enviá-los manualmente (seja por meio de serviços de logística internos ou fornecidos por terceiros). Com o dropshipping, o fabricante ou atacadista faz tudo isso para você. Trocando em miúdos, você pode eliminar a gestão de estoque da sua rotina.

Vários atacadistas e fabricantes estão anunciando o dropshipping como um serviço; e, ainda que alguns ainda não tenham aderido a esse movimento, não se esqueça de que esse recurso pode ser uma opção presente nas suas listas de serviços. Por isso, não tenha medo de perguntar! Sabemos que os produtos comercializados com dropshipping podem apresentar valores mais altos do que quando negociados em grandes quantidades – mas, por outro lado, você não precisa se preocupar com os gastos relacionados ao estoque, armazenamento e conciliação. Ficou com vontade de testar o dropshipping? Corra para a nossa App Store e baixe gratuitamente o Oberlo (não se esqueça de que ele está em inglês).

Já passou da hora de controlar a gestão de estoque – e começar a ganhar mais dinheiro. Escolha as técnicas de gestão de estoque mais adequadas para a sua empresa ou loja e coloque-as em prática ainda hoje!

Fonte: Blog Shopify

Faça um teste gratuito de 14 dias com Shopify

Como abrir uma empresa de e-commerce legalizada no Brasil – passo a passo

Olá Galera,

Segue um artigo importante que muitos de vocês que estão no inicio do processo de empreender – talvez com um hobby com potencial, já vendendo via InstaZap informalmente – podem um dia achar útil.

As vezes o passo de formalizar parece assustador, difícil, desnecessário, etc… mas se você não planejar e preparar para fazer isso, dificilmente chegará lá. Afinal, quem não tem sucesso nos seus planos (além é claro de um bom produto ou serviço, modelo de negócios rentável, plano de marketing, etc…) nunca terá esse sucesso.

E gente – hoje qualquer um pode fazer e-commerce com loja virtual! Chega de depender exclusivamente do Zap. Com R$ 100 por mês você abre e toca uma bela loja!

Bom, aqui vai o artigo. Boa leitura!!

~~~~~~~~~~

Que empresário no Brasil já não teve dúvidas em como abrir uma empresa legalizada? Com certeza é o sonho da maioria dos empreendedores brasileiros ter a própria empresa aberta funcionando legalmente. Só no Paraná, no primeiro trimestre desse ano, o número de abertura de empresas cresceu 15,6% e no ano passado o número de novos empreendimentos…

via Como abrir uma empresa de e-commerce legalizada no Brasil passo a passo — company-pt – Blog

As 17 melhores ferramentas e apps para editar fotos (pagas e gratuitas)

Olá Pessoal,

Pra variar estou repostando um artigo do Blog da Shopify que achei relevante. Acho que a matéria é interessante para você que tem um loja de ecommerce e está criando ou redistribuindo valor agregado, ou até mesmo para você que está monetizando um grupo de seguidores no seu blog ou no Instagram.

O autor do artigo criou uma lista de apps e software que ajudam a transformar as imagens – sejam as suas originais tiradas após “n” tentativas e discussões com sua equipe técnica (ou melhor, o(a) parceiro(a) que pacientemente te aguenta enquanto você muda de idéia 20x, ou vice versa) – ou aquela imagem perfeita que alguém que você conhece colheu do Pinterest. Sem julgamentos.

Pessoalmente, eu uso o Photoshop Elements bastante para fotos em alta resolução que posso reformatar para criar banners, fotos de produto, etc…

Também uso alguns apps no iPhone: mematic para criar memes, picflow para criar sequências de imagens com musica ao fundo, ripl para criar animação no texto, e collageable para criar collage.

Sem mais embromation, aqui segue o artigo com 17 opções! abraços – Robert

~~~~~~~

Tirar fotos lindas valoriza seus produtos e aumenta a credibilidade da sua loja.

É por isso que ensinamos como usar a fotografia lifestyle e os lookbooks para vender mais, como tirar belas fotografias de produtos e como bater fotos de alta qualidade com o seu smartphone.

Este post foca na edição de imagem, um aspecto fundamental da fotografia de produto. Não importa se você tirar fotos maravilhosas, é indispensável aprender a editar fotos porque sempre há pequenas coisas para corrigir e retocar nas fotos.

Segue nossa sugestão de ferramentas gratuitas e pagas, incluindo software, serviços e aplicativos, que você pode usar para tornar suas fotos mais atraentes.

Leia na integra no Blog Shopify:

As 17 melhores ferramentas e apps para editar fotos (pagas e gratuitas)

22 Excelentes Sites com Incríveis Imagens de Arquivo Gratuitas

 

Olá Pessoal,

Robert escrevendo – pelo menos este trecho hehehe. Estou repostando este artigo, que é ótimo – não tanto pelo texto em si, mas pela riqueza e qualidade dos sites que são citados pelo autor.

De fato, não é fácil encontrar de uma forma constante – sem pagar um valor adicional que vai competir com sua verba de anúncios – imagens diferenciadas e relevantes ao artigo ou tema que está sendo abordado. A tentação que paira é na última hora sair caçando no Google Search alguma imagem for free (uma definição generosa) que seja milagrosamente aberto e de alta resolução.  Se é um post para o Insta tudo bem – faz um repost e resolvido. Mas para um blog ou site, é mais complicado.

Boa noticia! Nossos problemas com fotos acabaram. No primeiro site da lista, já encontrei uma série de fotos excelentes que já estou usando no blog, incluindo a foto em destaque acima.  E ainda tenho mais 21 sites pra olhar.

Na verdade, estou constatando que as vezes uma ótima imagem serve de âncora para desenvolver um tema ou artigo interessante.

Bom, vou ficando por aqui. Deixo o Tucker aparecer agora. Espero que seja de ótimo proveito!

abraços – Robert

.  .  .  .  .

Eu conheço sua tristeza. Você está procurando por imagens gratuitas para o seu site. Analisou diversos lugares em busca de imagens belas e isentas de taxas para utilizar online, mas acabou encontrando apenas fotos bregas de pessoas sorrindo para a salada.

A boa notícia é que existe uma infinidade de imagens gratuitas e pagas disponíveis online para uso comercial, caso você saiba onde procurar.

Neste post, compilei a lista definitiva de fontes para você obter imagens gratuitas para o seu site. Independentemente de buscar imagens de arquivo gratuitas para seu blog, para download ou para uso comercial, você as encontrará aqui.

Confira e aproveite!

Leia o artigo na íntegra aqui:

22 sites incríveis com lindos bancos de imagens grátis — company-pt – Blog

Como fazer videos incríveis em menos de meia hora

Muitas vezes, gravar vídeos de qualidade profissional para chamar a atenção do seu público e destacar seus produtos requer um bom orçamento.

Porém, você nem sempre precisa de uma produção de Hollywood para os seus vídeos. Às vezes a necessidade é de bons vídeos que fiquem prontos rápido e de graça, ou pelo menos por um custo baixo.

Se você ainda não pensou em adicionar vídeos à sua estratégia de marketing, talvez esteja na hora de começar. Os vídeos são incrivelmente versáteis, já que:

Você pode postar vídeos em vários lugares: o mesmo vídeo pode ser usado no Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Tumblr, no seu site ou blog, etc.
Os vídeos chamam atenção nos posts em redes sociais: seu público pode ler, assistir e escutar seus vídeos, permitindo mais interação do que com imagens estáticas. Além disso, em algumas redes sociais como o Facebook, por exemplo, os vídeos são reproduzidos automaticamente.
Você pode reutilizar vídeos antigos em outros formatos: os vídeos podem virar clipes, ser expandidos ou convertidos em novos vídeos ou GIFs. Você também pode transformar infográficos, posts de blogs, fotos e outros tipos de conteúdo em vídeos.
O vídeo é o formato do futuro: a previsão de crescimento é que o vídeo ocupará mais de 80% da banda larga até 2020.

O melhor de tudo é que você não necessariamente precisa de um orçamento pesado para fazer vídeos.

Leia o artigo por completo através do link Como fazer vídeos incríveis em menos de meia hora — company-pt – Blog

Como usar o Instagram para vender na Internet

Todo mundo sabe que o Instagram é uma app ótima para postar selfies e fotos de comida, mas você sabia que o Instagram pode ser um canal de publicidade visual altamente direcionado para a sua marca? O Brasil tem 35 milhões de perfis do Instagram, aproveite para ganhar reconhecimento da marca e aumentar o engajamento.

Assim como outras redes sociais, você pode usar o Instagram da forma certa, da forma errada e de forma inteligente. Aprenda como usar o Instagram para criar o seu público e atrair clientes para sua empresa, e também como anunciar no Instagram.

Neste vídeo, você vai aprender três formas de conseguir mais engajamento e aumentar os seguidores do Instagram da sua marca.

Veja artigo na íntegra no blog: Como usar o Instagram para vender na internet — company-pt – Blog

Foto: Digital Marketing Mania

O que é buyer persona? Como definir o perfil do cliente da sua loja virtual? Shopify Blog

Quando falamos em gerir um negócio de sucesso, um dos componentes fundamentais é saber quem é o seu cliente ideal. Que tipo de clientes você está procurando atingir com os seus produtos? Uma buyer persona, também conhecida como “cliente ideal” ou “cliente comprador”, pode beneficiar a sua empresa e ajudá-lo a vender mais. Se você…

via O que é buyer persona? Como definir o perfil do cliente da sua loja virtual? — company-pt – Blog